Parque de Ciência e Tecnologia Guamá abre processo para associação de novos empreendimentos

13.08.2020

A seleção é oferecida para pessoas físicas, com projetos de startups, e jurídicas que já estejam consolidadas.
 

O Parque de Ciência e Tecnologia Guamá (PCT), em Belém, abriu nova chamada para selecionar interessados em se associar à instituição, oferecendo vantagens no acesso aos serviços estratégicos e laboratoriais. O processo selecionará pessoas físicas, com projetos de startups, e pessoas jurídicas com empreendimentos já consolidados. A associação permite vários benefícios, como direito a endereço fiscal e acesso gratuito a mais de 70 mentorias, em diferentes áreas de negócios. 

Para participar, os candidatos devem preencher um formulário de cadastro, disponível na área de downloads no site (http://pctguama.org.br/) do PCT Guamá, e realizar o envio da documentação. A partir do recebimento dos documentos, a área técnica do parque tecnológico realizará o processo de seleção simplificado.

O Governo do Pará, em parceria com as universidades Federal do Pará (UFPA) e Federal Rural da Amazônia (Ufra), mantém o Parque de Ciência e Tecnologia Guamá (PCT), primeiro e único a entrar em operação na Amazônia com o objetivo de estimular a pesquisa aplicada, o empreendedorismo inovador, a prestação de serviços e a transferência de tecnologia para o desenvolvimento de produtos e serviços de maior valor agregado e competitivos no mercado.

Em uma área de 72 mil metros quadrados, o PCT reúne atualmente centros e laboratórios tecnológicos, empresas, startups, instituições de pesquisa e grupos residentes, ligados às áreas estratégicas de atuação: Biotecnologia, Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), Energia, Tecnologia Ambiental e Tecnologia Mineral.

Critério e celeridade - Ana Luiza Athayde tem uma empresa de projetos de construção civil e, até o início deste ano, atuava em home office, sem uma sede física, e por isso alugava um endereço fiscal. Ela não teve dificuldades na seleção para integrar o PCT. “O processo foi bastante simples, mas criterioso. É preciso fornecer todos os documentos solicitados em edital, dados de sua empresa e um plano empresarial onde se descreve a sua ideia inovadora e, a partir disso, eles avaliam se você está apto. Estar integrada ao PCT já é um grande benefício. Estar tão perto de tantas outras empresas inovadoras facilita o relacionamento e torna o ambiente muito estimulante”, afirma Ana Athayde.

O suporte operacional, contando com toda a infraestrutura dos edifícios e na área estratégica, com acesso a assessorias e mentorias em áreas como gestão, mercado, finanças e jurídica, contribuem para a melhoria da produtividade em um ambiente dedicado ao desenvolvimento da empresa. “Acredito ser muito importante fazer parte dessa rede. É enriquecedora a oportunidade com tantas outras empresas tão inovadoras em diversos setores. Indico, com certeza, para que outros empreendimentos que tenham interesse em crescer em um espaço que trabalha em função de desenvolvimento de empresas que se associem ao parque”, garantiu a empreendedora.

Associado à instituição desde 2016, Manoel Sena lidera uma empresa de tecnologia e concorda com os benefícios oferecidos em toda a infraestrutura do Parque. “Além dos espaços bastante funcionais, o PCT está situado em uma reserva ambiental. Nos finais de tarde, muitos dos residentes fazem caminhada, andam de bicicleta e praticam exercícios”, informou o empresário.

Vantagens - A rede de contatos profissionais para a troca de experiências e potencialização de  oportunidades - networking - também é um benefício do PCT. “Temos contato com outras empresas de base tecnológica, apoio do parque para participação em eventos e treinamentos diversos, além de uso de espaços comuns bastante importantes, como salas de reunião, salas para treinamento e auditório. Conhecer pessoas focadas em objetivos parecidos com os seus, mesmo em empreendimentos díspares, é uma fonte a mais de motivação. Nós nos inspiramos uns nos outros!”, acrescentou Manoel Sena.

Depois de 31 anos atuando em bairros centrais de Belém, Fábio Santos e demais gestores de uma empresa de Tecnologia da Informação (TI) avaliaram a mudança para o PCT Guamá. “Estou muito feliz. Entendemos que foi uma decisão muito acertada mudar para o Parque. Todo cliente que nos visita também se encanta. Muitas empresas, infelizmente, não têm a noção do que é o PCT. Indico e acho fundamental essa associação, estarmos em um local que pode gerar vantagens competitivas na nossa relação com o mercado e empresas públicas. E podemos, a partir daí, em vez de buscar soluções fora do Estado, conseguir centralizar ali empreendedores e empresas consolidadas que ofereçam, juntas, melhores produtos e entregas mais baratas, já que é tudo local. E assim contribuir de forma significativa com a evolução do nosso Estado”, disse o empreendedor.

Fábio Santos ressaltou ainda a redução nos custos com a mudança, além da melhoria na segurança e o fato de o espaço contar com salas compartilhadas para eventos e estacionamento, algo que é difícil nos bairros centrais. “A internet do PCT é de fibra e link dedicado, então isso facilita muito para nós, que somos uma empresa de TI e não vivemos sem internet”, acrescentou.

Ele reforçou ainda o orgulho de ter sua marca vinculada a um polo de ciência e tecnologia. “Estamos em um espaço que sempre sonhamos. Temos feito questão de receber nossos clientes na empresa, dentro das exigências de medidas de segurança, claro. O clima na empresa é outro; vemos a equipe mais motivada. Conseguimos fazer algo que sempre foi uma vontade, que é prover mais qualidade de vida para os nossos colaboradores. Nós temos hoje um professor de Educação Física que vai uma hora antes do final do expediente realizar atividade dentro do parque, com aquela vista maravilhosa. Isso tem incentivado cada vez mais colaboradores a aderir ao projeto”, destacou.

Os associados contribuem com uma taxa anual de associação, que varia de acordo com o porte do empreendimento. Startups investem R$ 645,04; microempresas, R$ 1.290,07; pequenas empresas, R$ 1.678,34; empresas de médio porte, R$ 2.711,64, e de grande porte, R$. 4.521,47. O contrato é válido por dois anos, com a possibilidade de renovação.

 

Por: Dayane Baía (SECOM)

Fonte: Agência Pará

Please reload

Destaques

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Rua dos Mundurucus, 1482 - Batista Campos, CEP: 66033-716, Belém, Pará. 

Telefones: Financeiro: (91) 3323 5043 / Coordenação de Projeto: (91) 3323 5033 e 3323 5084 / Orçamentos e Logística: (91) 3323 5020​

© Orgulhosamente criado para a Abradesa desde 2015.